29 maio 2015

Deputados assistem pornografia no Congresso

Um vídeo divulgado pelo SBT está gerando polêmica. Compartilhado milhares de vezes no Facebook, mostra que um grupo de deputados estava assistindo vídeos pornográficos em plena sessão do Congresso. A cena foi filmada nesta quarta (27) enquanto se debatia e votava a reforma política.
Embora não tenham sido divulgados os nomes dos deputados envolvidos, a reportagem mostra-os olhando as cenas em um telefone celular.
Chama atenção ainda que o parlamentar João Rodrigues (PSD-SC), que mostra o tal vídeo para seus colegas tem sobre sua mesa o convite para uma missa promovida pela Frente Parlamentar Católica. O convite é assinado pelo deputado Givaldo Carimbão (PROS-AL), mas ele não aparece assistindo o vídeo.
O incidente foi alvo de comentários nos principais sites do país e os comentários dos usuários da rede social mostram que o povo está farto do descaso de seus governantes. Afinal, estava em pauta uma decisão importante, que diz respeito a como os brasileiros irão eleger seus representantes nos próximos anos. A Reforma Política é um dos assuntos mais debatidos e controversos do segundo mandato de Dilma Roussef.
Questionado pela revista Carta Capital, João Rodrigues afirmou não temer represálias da Comissão de Ética da Câmara. “Eu sou um cidadão normal que recebi um vídeo, assisti e deletei. Não compartilhei ou repassei até porque isso não me acrescenta em nada”, defendeu-se.

17 maio 2015

Silas Malafaia volta a criticar Fachin e acusa senadores de fazerem “teatro” em sabatina

O pastor Silas Malafaia classificou como “teatro” a audiência da Comissão de Constituição e Justiça do Senado que sabatinou o advogado Luiz Edson Fachin, indicado pela presidente da República para ser o novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em um novo vídeo com críticas contundentes ao advogado gaúcho, considerado comunista para muitos formadores de opinião, Malafaia afirmou que a indicação é uma jogada política do PT para implantar sua ideologia também no STF.

“O que está em jogo é que querem ideologizar o Supremo Tribunal Federal. Senhores, o que é uma pessoa, o que é um homem? Aquilo que ele fala e aquilo que ele escreve. Eu queria ver um cara desse ser indicado para a Suprema Corte de qualquer país da Europa, na América, no Canadá. Ele prefaciou o livro de um aluno dele que defende a poligamia. Gente, isso é uma afronta”, disse o pastor.

Malafaia questionou os parlamentares de partidos aliados e de oposição ao PT sobre a situação: “Esse camarada tem o que é pior de reacionário, de ideologia desses esquerdopatas. Senhores senadores… Eu queria apelar. Senadores do PMDB, PSDB, PSB, DEM, PR, PROS, PTB, PP […] Como é que os senadores dessas agremiações vão se dobrar e votar em alguém que atende os interesses ideológicos do PT? Que vergonha!”.

Para o pastor, Fachin demonstrou não ter caráter, pois “vende quase a mãe para querer ser do Supremo Tribunal Federal”, e apontou: “Nega o que fala e o que defende. É uma vergonha, gente”.

O pastor, que já havia destacado as posições de Fachin a favor do fim da propriedade privada, a criação da paternidade impositiva e do direito às amantes a receber pensão, cobrou dos políticos eleitos pelo voto popular uma posição contrária à indicação de seu nome ao STF.

“Eu queria lembrar os senhores senadores: vocês dependem do voto do povo. Tem evangélico, católico, espírita, ateu indignado com essas questões. Terça-feira [19 de maio], senhores senadores, em favor do Brasil, em favor de um Supremo Tribunal isento de ideologias esquerdopatas, diga não ao doutor Fachin”, afirmou.

Gospel+