29 dezembro 2013

Cantores Júlio Cesar e Marlene cantando com a Dupla Ilson e Sônia

22 dezembro 2013

Baixar CD: Eliane Silva - Senhor do Tempo 2013


Descricao:
SENHOR DO TEMPO.mp3
SANTIDADE.mp3
90 GRAUS.mp3
TÔ NA BENÇÃO.mp3
ADORAÇÃO DE JÓ.mp3
OUSADIA E FÉ.mp3
DESCANSA.mp3
ELE ME VIU.mp3
LÁ VEM MAIS DOIS.mp3
PRA CONTINUAR.mp3
ELE VEM.mp3
A ESTRELA MAIOR.mp3
EU PROFETIZO.mp3

Baixar Play Back Lauriete ; É Preciso Crer

Lauriete É Preciso Crer 2013

Descricao:
Abraão e Isaque.mp3
Acalma o meu Coração.mp3
Glorifica.mp3
Pela Fé eu Posso.mp3
Uma Carta ao Pastor.mp3
É Preciso Crer.mp3
Há Muito Tempo Atrás.mp3
Eu Irei.mp3
Sozinho.mp3
O Agir de Deus.mp3
Não Ando Só.mp3
Rei dos Judeus.mp3
Papai do Céu.mp3
Baixe aqui: Baixe gratis

Baixa Cd Lauriete - É Preciso Crer 2013

Lauriete É Preciso Crer 2013

Descricao:
Abraão e Isaque.mp3
Acalma o meu Coração.mp3
Glorifica.mp3
Pela Fé eu Posso.mp3
Uma Carta ao Pastor.mp3
É Preciso Crer.mp3
Há Muito Tempo Atrás.mp3
Eu Irei.mp3
Sozinho.mp3
O Agir de Deus.mp3
Não Ando Só.mp3
Rei dos Judeus.mp3
Papai do Céu.mp3
Baixe AquiBaixe Gratis

Milagre Canceroso é curado após Pr Gilmar Santos ministrar sobre ele...

Milagre Canceroso é curado após Pr Gilmar Santos ministrar sobre ele...

Milagre Canceroso é curado após Pr Gilmar Santos ministrar sobre ele...

18 dezembro 2013

Pr Abilio Santana Oséias não, Josué sim Completo 2013

O Pastor Silas Malafaia fala sobre comemorar o Natal, e desce o porrete em ignorantes!


Ciro Sanches Zibordi é Contra afirmações de que o Natal seria uma festa pagã,

O Natal tem se tornado cada vez mais uma data comercial, e se afastado do sentido cristão, que seria comemorar o nascimento de Jesus.
Diversos setores cristãos defendem ainda um afastamento das comemorações natalinas, pois a origem da festa seria pagã. Sobre isso, o pastor Ciro Zibordipublicou um artigo em seu blog pessoal, criticando os opositores à comemoração e a tese de que o Natal não seria uma festa cristã.
-Por falta de conhecimento, insistem em afirmar que o Natal é uma festa pagã — em razão de o romanismo ter oficializado o dia 25 de dezembro como data de celebração do nascimento do Senhor, a fim de agradar grupos pagãos. Dizem, ainda, os críticos do Natal que não há registro nas Escrituras de que o aniversário de Jesus tenha sido celebrado após o seu nascimento. Entretanto, como já tenho afirmado e reafirmarei neste artigo, o Natal é uma celebração genuinamente cristã, que precede e transcende o paganismo.
Para basear seu argumento, o pastor assembleiano cita registros bíblicos para afirmar que o Natal tem o “abono das Escrituras”, e pontua que a primeira celebração natalina ocorreu ainda na manjedoura: “Segundo a passagem de Lucas 2.8-20, a primeira — e não a única — celebração do Natal de Cristo ocorreu na noite do seu nascimento. Anjos glorificaram a Deus pela encarnação do Verbo (Jo 1.14), e pastores que estavam no campo, ao receberem dos anjos ‘novas de grande alegria’, celebraram o Natal ainda na manjedoura, juntamente com o Menino Jesus”, escreveu o pastor.
Mencionando que a mensagem de salvação do Evangelho está baseada no “tripé encarnação, crucificação e ressurreição”, Zibordi afirma que “devemos glorificar a Deus pelo nascimento de Cristo, sua morte expiatória, sua ressurreição para a nossa justificação”.
Confira abaixo, a íntegra do artigo “Sim, o Natal é uma festa cristã — e bíblica”, do pastor Ciro Zibordi:
Se Cristo não tivesse nascido, não teria morrido. E, se não tivesse morrido, não teria ressuscitado. A obra redentora está em um tripé: encarnação, crucificação e ressurreição do Senhor. Isso, em si, é uma boa resposta aos críticos da celebração do nascimento de Jesus. Mas eles, por falta de conhecimento, insistem em afirmar que o Natal é uma festa pagã — em razão de o romanismo ter oficializado o dia 25 de dezembro como data de celebração do nascimento do Senhor, a fim de agradar grupos pagãos.
Dizem, ainda, os críticos do Natal que não há registro nas Escrituras de que o aniversário de Jesus tenha sido celebrado após o seu nascimento. Entretanto, como já tenho afirmado e reafirmarei neste artigo, o Natal é uma celebração genuinamente cristã, que precede e transcende o paganismo. Ela não foi inventada pela Igreja Católica Romana e tem, sim, o abono das Escrituras.
Segundo a passagem de Lucas 2.8-20, a primeira — e não a única — celebração do Natal de Cristo ocorreu na noite do seu nascimento. Anjos glorificaram a Deus pela encarnação do Verbo (Jo 1.14), e pastores que estavam no campo, ao receberem dos anjos “novas de grande alegria”, celebraram o Natal ainda na manjedoura, juntamente com o Menino Jesus.
Não há informações no Novo Testamento sobre o segundo Natal de Cristo, ou seja, o seu primeiro aniversário. Mas o seu terceiro Natal, quando Ele possivelmente completou dois anos de idade, foi celebrado com a presença dos magos do Oriente. Estes, diferentemente dos pastores, não visitaram o Menino quando Ele era um recém-nascido, em uma manjedoura — como vemos nos presépios romanistas —, e sim em uma casa.
Quando aqueles sábios estiveram com o Senhor Jesus, viram-no na residência de seus pais: “E, entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, lhe ofertaram dádivas: ouro, incenso e mirra” (Mt 2.11). Ao visitarem o Menino, os magos sabiam que Ele já tinha pelo menos dois anos de idade!
Ao lermos com atenção Mateus 2, vemos que Herodes Magno, depois de chamar os magos e inquirir “exatamente deles acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera” (v.7), “mandou matar todos os meninos que havia em Belém e em todos os seus contornos, de dois anos para baixo, segundo o tempo que diligentemente inquirira dos magos” (v.16).
Em 1 Timóteo 3.16 está escrito: “E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima, na glória”. Este versículo exalta a obra redentora como um todo, mostrando que devemos glorificar a Deus pelo nascimento de Cristo, sua morte expiatória, sua ressurreição para a nossa justificação, etc.
Merry Christmas!

23 outubro 2013

Pastor Marco Feliciano diz que se sair candidato a presidente em 2014, pode mudar curso da eleição: “Mando para segundo turno qualquer um”

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP), virtual candidato à reeleição como deputado federal em 2014, concedeu uma entrevista falando sobre o cenário político e seus pontos de vista à respeito das questões com as quais se envolveu nos últimos meses.
Feliciano voltou a reafirmar que apoia a pré-candidatura do pastor Everaldo Pereira ao Planalto, mas disse que, caso seu colega de partido desista da corrida, ele poderia tentar se candidatar: “O futuro a Deus pertence [...] E tudo pode acontecer. Me chegam informações de que a ouvidoria do partido recebe hoje uma média de mil ligações diárias. Dessas mil, 1001 é perguntando o motivo de eu não ser o candidato a presidente pelo partido. Então, eu não sei o que pode acontecer daqui para frente. Hoje, eu sou apenas um pré-candidato à reeleição como deputado federal. Até o Senado foi cogitado, só que o problema do Senado em São Paulo é que nós temos 30 milhões de eleitores, e há uma vaga só. Então, para ser eleito, precisaria ter, no mínimo, de dez a onze milhões de voto. E com dez a onze milhões de votos, eu sou candidato a presidente. E tendo isso, eu entro para a história. Divido qualquer campanha. Mando para segundo turno qualquer candidato”, afirmou.
Na análise do pastor e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), os votos que ele poderá vir a receber tem origem nos mais diversos segmentos da sociedade, embora a parcela evangélica da população continue sendo sua base eleitoral.
“Depois do que aconteceu na Comissão de Direitos Humanos, eu me tornei um símbolo. Um símbolo de uma resistência, um símbolo da fé cristã e o símbolo dos conservadores que aparentemente não existem mais no Brasil. O meu público é um público silencioso, mas cresceu assustadoramente. Hoje, eu ando na rua, católicos me param e eu sei discernir quem é católico ou de outra confissão religiosa, ou quem é evangélico. O evangélico me chama de pastor Marco. Os outros me chamam ‘Feliciano, posso tirar uma foto?’, porque a mídia me apelidou de Feliciano [...] nós estávamos aqui agora te dando essa entrevista você viu aqui uma militar. Ela disse ‘eu não sou evangélica, sou católica, mas parabéns pela sua luta’. Ela disse. Então, cresceu demais, assustadoramente”, afirmou ao repórter do jornal Folha de Pernambuco.
Feliciano afirma que “não teria medo hoje” de sair candidato a presidente da República, pois seria uma oportunidade de marcar território: “Seria uma oportunidade de mostrar para o Brasil qual a força dos evangélicos de verdade. E não só dos evangélicos, dos católicos. Não só dos católicos. Os espíritas que fizeram manifestação a meu favor. Nós tivemos em Brasília, tivemos em Brasília uma manifestação espírita contra o aborto e eu fui homenageado e aplaudido por dez mil pessoas. Veja só, olha que coisa bonita. Os conservadores, os ateus conservadores. Eu tenho um grupo de ateus na internet que são ateus, mas são conservadores e me apoiam. Então, coisas poderiam acontecer. Nós poderíamos colocar o Brasil de volta em questões que hoje parece que está adormecida”, afirmou.
Marco Feliciano explicou que, em 2010, quando apoiou Dilma Rousseff, trabalhou intensamente ao lado da candidata indicada por Lula para elegê-la, pois a atual presidente havia se comprometido com a agenda cristã que ele representava. Segundo o pastor, não só Dilma, mas todo o PT o traíram.
“Fui enganado, assim como foi enganada a população brasileira e, principalmente, os evangélicos. No segundo turno da campanha presidencial de 2010, nós tínhamos José Serra e Dilma. Ao serem ambos questionados sobre o aborto, José Serra disse que era a favor, que a mulher dele havia feito um aborto. E Dilma, que outrora havia dito que era a favor do aborto, voltou atrás e assinou um documento diante das maiores lideranças evangélicas do Brasil mostrando que ela era contrária ao aborto e que no governo dela não teria nada com a votação da Lei do Aborto. Por questão disso, eu caminhei ao lado dela. Eu fui contra meu partido em São Paulo. Meu partido no País todo estava com a Dilma, mas em São Paulo, estava com José Serra. E como eu sou de São Paulo, fui contra o meu partido naquele momento por causa da minha ideologia e apoiei Dilma, subi em palanques com ela. O jornal Folha de São Paulo, na cobertura de reuniões que ocorreram com a minha presença e a de Dilma, não colocavam nem a foto dela, colocavam a minha foto porque havia sido muito bem votado. Fui o décimo segundo entre 70 deputados do Estado de São Paulo, tive 212 mil votos. Então, eu entreguei de corpo e alma a minha vitória na mão da presidente. Em 2010, eu criei uma central de inteligência de internet. Eu cheguei a disparar cinco milhões de e-mails para o Brasil, nas principais áreas onde ela não havia sido bem votada e consegui cooptar o voto dessas pessoas que acreditaram em mim. E, de repente, no momento que eu mais precisei da presidente, ela se calou. O governo não se manifestou através da boca da presidente, acerca de eu ter assumido a presidência da Comissão de Direitos Humanos”, queixou-se Marco Feliciano.
O presidente da CDHM disse ainda que foi “traído com ‘T’ maiúsculo”, e levantou questões polêmicas sobre o funcionamento da máquina pública no Brasil: “Não era para ser votada a Lei do Aborto, e, de fato, a Dilma não colocou a mão dela, mas o Supremo Tribunal Federal (STF) votou e aprovou o aborto dos anencéfalos. Ah, mas foi o Supremo, pastor! Podem dizer. Eu sei, mas naquele momento, dos 11 ministros, oito eram os colocados pelo PT. E alguém pode dizer que o Executivo e o Judiciário são poderes independentes. Mas nós sabemos como isso funciona nesse País. Eu não vou aqui acusar, mas nós sabemos como funciona. Nós vimos na criação do partido de Marina (Rede Sustentabilidade). Nós vimos… Me senti traído e, por isso, comecei a vasculhar a ideologia do PT que até então eu desconhecia porque nunca tive tempo. E, quando eu descobri que a filosofia deles é enraizada no marxismo, e no marxismo com “M” maiúsculo, em que se vê a religião como um freio no progresso do mundo. Eu descobri que eu estava lutando do lado do meu inimigo. Então, de lá para cá, tornei-me uma voz contra ao governo do PT, que aparelhou o País inteiro, aparelhou o Estado inteiro, aparelhou a polícia, aparelhou a mídia… Eu vejo isso nas reportagens que citam a minha pessoa. Me sinto como se eu fosse um monstro”, disse Feliciano.
A possível dobradinha entre Marina Silva e Eduardo Campos, foi comentada por Feliciano, assim como a rivalidade entre ele e a ex-senadora, que originou-se em questões como o aborto.
“Eu tinha e ainda tenho um apreço muito grande pelo Eduardo. Estive com ele, estive com a mãe dele [Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU)]. É um rapaz brilhante, tem um entusiasmo tremendo. E conheço também um pouco da história do Aécio. Tancredo Neves, o seu avô [...] Mas hoje eu não saberia dizer a quem iria [se o PSC não tiver candidatura própria]. Eu tenho um pequeno probleminha com Marina. Essa semana eu dei um depoimento, quando me perguntaram sobre Marina, e disse me decepcionei com ela Marina. Porque, em 2010, agregou para ela os votos dos evangélicos por causa da sua aparência, por causa da maneira como se portou dizendo que era uma cristã da Assembleia de Deus. Ou seja, uma protestante. Só que, quando questionada acerca das ideologias cristãs, sobre o aborto, Marina simplesmente disse que isso é uma questão de saúde pública. E nós sabemos que isso é uma desculpa. Toda vez que um governante diz que aborto é de saúde pública, ele está jogando sobre a população, sobre a sociedade, a culpa e a responsabilidade. Aborto não é uma questão de saúde pública, é uma questão de consciência. É uma vida, estamos falando de morte”, criticou.


Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor move ação na Justiça contra Thalles Roberto e cobra R$ 100 mil de indenização por cancelamento de show

Pastor move ação na Justiça contra Thalles Roberto e cobra R$ 100 mil de indenização por cancelamento de show

O cancelamento de um dos shows do cantor Thalles Roberto tornou-se polêmica a nível nacional nas redes sociais, e agora, tornou-se processo na Justiça.
O show do dia 18 de julho deste ano em União dos Palmares, nas Alagoas, foi cancelado pelos organizadores do evento. Esse é o único ponto em comum nas versões noticiadas.
Na noite do show, o pastor Ivonélio Abraão, líder do Ministério Internacional Restaurando as Nações e responsável pelo evento, afirmou que havia pago R$ 42 mil adiantados aos representantes de Thalles, dos R$ 65 mil combinados inicialmente, além dos R$ 15 mil para o deslocamento da equipe do cantor.
Como o público foi abaixo do esperado – só compareceram aproximadamente 500 pessoas, quando a expectativa era de 20 mil – devido à chuva torrencial que atingiu a cidade, o pastor afirmou que o cantor teria se negado a subir ao palco antes de receber os valores restantes, que seriam pagos com a arrecadação da bilheteria.
No entanto, Thalles respondeu dizendo que não subiu ao palco porque o organizador do evento não pagou a empresa contratada para montar o som, e que por isso, os técnicos de som teriam se recusado a ligar a aparelhagem para que ele se apresentasse. Essa versão foi rebatida por Abraão, que disse que o cantor não se apresentou “porque não quis“.
No processo 0001677-12.2013.8.02.0056, em curso no Tribunal de Justiça de Alagoas, o pastor Ivonélio cobra de Thalles Roberto uma indenização no valor de R$ 100 mil, como reparação pelos danos e prejuízos causados. A assessoria de imprensa do cantor não se posicionou sobre o valor da indenização exigido pelo pastor Ivonélio.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

06 setembro 2013

Pastor corajoso detona mercadores da fé - A noiva (Igreja) Não é Prost...



O apóstolo Luiz Hermínio estava ministrando em um congresso e acabou tocando em um assunto bastante controverso no cenário evangélico: a cobrança de cachê para eventos religiosos e o enriquecimento dos artistas gospel.
O vídeo com o trecho dessa ministração foi postado no Youtube e levantado novamente esta discussão sobre ser permitido ou não cobrar grandes quantias de dinheiro para louvar a Deus. O ministério pode ser transformado em profissão?
Para o apóstolo da igreja M.E.V.A.M. (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus) quem ganha a vida com a igreja está prostituindo a Noiva de Cristo, por isto ele chama os promotores de eventos evangélicos de “cafetões”.
“Eu não sustento artista no púlpito, sustentamos pobres em lugares carentes (…) Um dia esse povo vai ter que acertar as contas com Deus, aonde está o dinheiro dos CDs, aonde está o dinheiro dos livros, aonde está o dinheiro dos shows?”, questiona.
“Você que tem abusado da igreja, promoter, Deus vai te pegar. Você que trata a Igreja como prostituta, seu cafetão… A Noiva não é prostituta”, continua.
Luiz Hermínio pede aos presentes para que não convidem para suas igrejas cantores que cobram para pregar e cantar. “Quem cobra para uma noite de intimidade é a prostituta”, afirma.
A mensagem era “Entendendo o tempo e o modo de Deus”, mas em pouco mais de dois minutos o pastor enviou este recado para aqueles que trabalham no segmento evangélico chegando a chamar os cantores de ladrões. “Quanto é que você cobra por duas horas, quanto custa vinte músicas sua, seu ladrão? Mas a Noiva não é prostituta, ela tem um Noivo e ele vai vir buscá-la”, disse o apóstolo.



31 agosto 2013

ex-BBB Natália Nara vira pastora e chora ao se lembrar do ensaio nu que ...




A ex-participante do reality show Big Brother Brasil, Natália Nara, se converteu ao evangelho depois de sair do programa e agora tenta viver longe da fama e dos trabalhos que realizou por causa de sua passagem pela atração global. Hoje, a ex-BBB se nega a falar ou ser reconhecida pelo programa e chora todas as vezes que lembra do ensaio nu que fez para a “Playboy”.
As informações sobre Natália foram passadas por sua mãe ao site Extra, de acordo com ela, desde que a filha se converteu, na Igreja Bola de Neve, ela deixou de lado o sonho de se tornar atriz e passou a fazer caridades e pregar a palavra de Deus.
- Ela não quer mais saber de ‘BBB’, mas o que ela mais lamenta é o fato de ter posado nua. Ela chora só de lembrar. Esse programa só fez mal a ela e atrapalhou os estudos – afirmou dona Neide.
A vida de Natália mudou completamente quando ela conheceu a religião, em 2007, através de uma empresária na época. Atualmente, ela é casada com um membro da Bola de Neve, finaliza sua faculdade de Jornalismo e quer seguir como pastora em São Paulo, onde mora atualmente.
- Quando me dei conta da besteira que eu fiz (a revista ‘Playboy’), me arrependi e passei a andar no caminho de Jesus – testemunhou Natália, num vídeo publicado no Youtube.
Atualmente ela se dedica à pastoral de comunicação da sua igreja, onde apresenta um programa de notícias, e se nega a conceder entrevistas sobre seu passado no reality show.
- Agradeço a lembrança, mas não tenho mais nada a falar. Tem outros BBBs mais recentes para vocês entrevistarem – afirmou ao procurada para entrevista pela coluna TV e Lazer, do Extra.
Por Dan Martins, para o Gospel+





21 agosto 2013

Prefeito Mazinho e o Vice Zequinha tem a sua candidatura cassada, Itápol...



Mantida cassação do prefeito e vice de Itápolis-SP
Ouça matéria sobre o tema.

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negaram, na sessão desta terça-feira (20), recurso apresentado por Júlio César Nigro Mazzo, prefeito reeleito de Itápolis-SP em 2012, e seu vice José Luiz Hawachi contra decisão que multou e cassou os seus registros de candidatura por fazerem propaganda institucional em período proibido pela legislação eleitoral, enaltecendo a imagem do candidato à reeleição, em jornal oficial da prefeitura. Júlio César Mazzo foi eleito prefeito com 56% dos votos válidos.

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) multou e cassou os registros dos candidatos por entender que Secretaria de Governo, ligada diretamente ao prefeito, publicou e fez distribuir de julho a setembro de 2012, em período vedado pela legislação, edições do jornal oficial do município. Além de notícias de caráter informativo, o TRE paulista considerou que o jornal continha publicidade de obras e serviços da administração de Júlio Nigro Mazzo, promovendo a sua imagem.

De acordo com o TRE, tais publicidades, veiculadas sempre abaixo das informações iniciais no jornal, divulgavam obras e serviços da prefeitura, como nova iluminação pública, compra de máquinas para prefeitura, entre outros, visando enaltecer a administração e a imagem do prefeito, apesar de não citarem seu nome ou fazer referência à candidatura ou eleição.

Entre as condutas vedadas aos agentes públicos pelo artigo 73 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97) está a que proíbe, nos três meses que antecedem as eleições, a autorização de publicidade institucional dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos federais, estaduais ou municipais, ou das respectivas entidades da Administração Indireta, salvo em caso de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral.

Relator do recurso do prefeito cassado, o ministro Henrique Neves votou pelo seu acolhimento, sustentando que não se poderia imputar ao prefeito a responsabilidade sobre a redação e publicação do jornal oficial da prefeitura que estava a cargo de uma Secretaria de Governo. O relator informou que sequer o responsável pela Secretaria na época estava incluído na ação movida pela coligação Itápolis Pode Mais contra o prefeito e seu vice.

"Para que o agente público venha a ser sancionado [pela conduta vedada], é essencial que tenha ele autorizado a propaganda institucional, sem o que se estaria estabelecendo uma responsabilidade objetiva que decorreria da mera existência da propaganda", disse o ministro em seu voto.  
   
 O ministro Henrique Neves informou ainda que, segundo os autos do processo, o jornal oficial de Itápolis sempre foi publicado pela prefeitura, inclusive em anos anteriores, não sendo sua divulgação algo excepcional naqueles meses de 2012. O voto do relator foi acompanhado pela presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, e pela ministra Luciana Lóssio.    

No entanto, o ministro Marco Aurélio divergiu do voto do relator e rejeitou o recurso por entender que a publicidade institucional estava proibida no período em que o jornal oficial da prefeitura foi divulgado. "E é muito sintomático que se deixe para fazer publicidade de atos, de obras e serviços e campanhas neste espaço de tempo e no período crítico de três meses que antecedem as eleições", disse o ministro.

Os ministros Dias Toffoli, Laurita Vaz e Castro Meira também negaram o recurso.

EM/LF

Processo relacionado: Respe 40871

12 agosto 2013

Pr Josué Gonçalves - Tema: Não basta estar juntos é preciso estar conectaos! - MDA 22/05/13

Terapeuta familiar, pastor sênior do Ministério Família Debaixo da Graça - Assembleias de Deus em Bragança Paulista - SP onde mora com a esposa, Rousemary, e os três filhos, Letícia, Douglas e Pedro. O pastor Josué é membro da CGADB - Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil e AEVB - Associação Evangélica Brasileira. Bacharel em teologia pelo IBAD - Instituto Bíblico das Assembleias de Deus, com especialização em aconselhamento pastoral e terapia de casais, exerce um ministério específico com famílias desde 1990. É conferencista internacional, tendo ministrado em todo o Brasil, e em países como, Japão, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Portugal, Luxemburgo e Alemanha

09 agosto 2013

Thalles Roberto desmascarado, Pastor mostra contrato e diz que o cantor não cantou porque não quis

O responsável pelo evento mostrou todas os documentos que comprovam que o som e os seguranças foram pagos
O pastor Ivonélio Abrahão gravou um vídeo para explicar a sua versão sobre que aconteceu no dia 18 de julho em União dos Palmares (AL) quando o show do cantor Thalles Roberto foi cancelado deixando centenas de pessoas frustradas.
O vídeo foi postado no Youtube nesta quinta-feira (8) pelo responsável do evento mostra documentos que comprovam que o som, os seguranças, as passagens, o hotel e até o almoço do cantor estavam pagos.
Ao mostrar os comprovantes de pagamento, Abrahão invalida a versão apresentada por Thalles que gravou um vídeo assim que o caso repercutiu na internet dizendo que não se apresentou porque não tinha som e que o pastor estava em débito com algumas empresas que prestaram serviço para o evento.
O pastor de União dos Palmares diz que Thalles “não cantou porque não quis” e revela que para algumas pessoas ele declarou que “não toca para minorias” se referindo a quantidade de pessoas que estavam aguardando sua apresentação.
O show tinha como expectativa atrair 20 mil pessoas, mas por conta do mal tempo, apenas 500 compareceram. Os ingressos foram vendidos a R$35 e o pastor afirma ter gasto R$100 mil com a organização do evento, sendo que R$65 mil foram pagos para o cantor.
Os participantes do show foram comunicados da não apresentação por volta das 22h, indignados dezenas deles se dirigiram ao hotel onde Thalles Roberto e sua banda estavam para protestar, chamando o cantor de mercenário.
O caso foi parar na justiça e o pastor Ivonélio Abrahão garante que tem provas documentadas e testemunhas de que o cantor faltou com a verdade ao falar sobre o caso, mas que confia mesmo é na justiça divida. “Deus é expert em derrubar estrelas”, disse.

03 agosto 2013

Pastor Cláudio Duarte participa do Programa do Ratinho. Assista! sobre sexualidade, muito bom.

Com o bom humor de sempre, Cláudio Duarte falou sobre sexualidade, homossexualismo, relacionamento e o divórcio.
Nesta quinta-feira (2) o Programa do Ratinho, apresentado por Carlos Massa, recebeu o pastor Cláudio Duarte. Auxiliar da Igreja Batista Monte Horebe em Campo Grande, Rio de Janeiro, o pastor ficou famoso e tornou-se um dos conferencistas mais requisitados no cenário evangélico pelo seu modo descontraído ao abordar temas relacionados à família e a sexualidade.
Duarte respondeu diversas perguntas feitas pelo apresentador e comentou temas como o humor na Bíblia, a sexualidade, o homossexualismo, o relacionamento e o divórcio. O pastor defende que a Bíblia aponta um “senso de humor” em Deus e usa como exemplo o início da criação, logo após a queda do homem, quando Deus mesmo sendo onisciente pergunta por Adão. “Ele é onisciente, onipresente e dá uma de desentendido”, argumentou o pastor.
“Se você olhar o humor de Jesus: Jesus está no Getsemani, o guarda chega para prendê-lo e ele chega no soldado e pergunta: ‘Quem vocês estão procurando?’”, lembrou o pastor. “Um indivíduo cego de nascença, gritando ‘filho de Davi tem misericórdia de mim’, Jesus chama o cego e diz: ‘o que queres que eu te faça?’  O que o cego diria? Me dá um cão guia”, conta Duarte com muito bom humor.
Sobre a homossexualidade o evangélico foi enfático ao dizer que é pecado. Duarte também lembrou que apesar do bom humor ele não é liberal e disse que não pode liberar coisas que a Bíblia não libera. O pastor destaca que como professa a fé com base em um livro, no caso a Bíblia, e como o livro condena a prática, ele não pode ser a favor.
O evangélico também condenou o divórcio e disse que Jesus não permite a separação nem quando acontece o adultério, como argumenta muitos teólogos. Duarte diz que Jesus permite o divórcio por causa da dureza de coração.
O pastor concluiu dizendo que infelizmente o homem está cada vez mais distante de Deus e que ele procura ensinar em suas palestras que o homem precisa se aproximar de Deus


30 julho 2013

Jesus Mandou dar a outra face. Já o Cantor Thalles Roberto Manda seus filhos brigarem na escola

O cantor Thalles Roberto esteve recentemente no programa Ritmo Brasil, da Rede TV!, onde concedeu uma entrevista à apresentadora Faa Morena e falou sobre sua história de vida, sua trajetória na música gospel e sobre família.

O momento da entrevista em que Thalles fala de sua relação com seu filho causou polêmica, sobretudo por causa dos conselhos que ele afirmou dar ao filho sobre brigas na escola. Um trecho da entrevista em que Thalles afirma que ensina seu filho a não apanhar de colegas na escola e que ele deve revidar para não apanhar em uma eventual briga circulou pelas redes sociais, e motivou uma série de críticas.

Thalles conta que sempre faz uma oração com o filho antes dele sair de casa e que, após a oração, o aconselha sobre como deve se comportar na escola, principalmente nos momentos em que for confrontado fisicamente por um colega.

- Quando ele levanta eu falo pra ele: 'Meu filho, é o seguinte, pressão. Vai pra cima. Não pode apanhar na escola não. Se o amiguinho te bater você olha nele e fala assim: varão, é o seguinte, se fizer de novo vai tomar.' -- afirmou o cantor, que disse ainda que explica para o filho que é um pastor e que ele é um menino de Deus, mas que se ele chegar em casa dizendo que alguém bateu nele "toma outra bifa".

Na entrevista, Thalles Roberto fala ainda da dedicação que seu filho tem à música e que o ensina a "ficar na frente". O cantor explica que o instrumento preferido de seu filho é a bateria, mas que o ensina que se ele quiser se dedicar a esse instrumento ele "vai ficar lá atrás", e que se ele quiser "ser o cara de frente" ele precisa seguir os passos do pai, tocando violão e cantando.

O trecho da entrevista foi divulgado pelo Facebook, onde foi compartilhado por mais de 3 mil pessoas, e foi recebido com críticas por vários usuários da rede social, que reagiram negativamente aos conselhos de Thalles sobre brigas e também sobre a música.

- Todos nós erramos e a misericórdia de Deus se estende sobre nossas vidas para que diariamente reconheçamos o quão falho somos. Infeliz o comentário do Thalles espero que Deus tenha aberto seus olhos para que pudesse enxergar o quão grave foram as palavras mencionadas nesta entrevista. -- afirmou Alex Sousa, que publicou o vídeo em seu perfil no Facebook.

- Se eu fosse baterista dele no meio do show levantava e ia embora -- escreveu Thiago Garcia, criticando os conselhos sobre música dados pelo cantor ao filho.

- Se ele disse isso pro filho pensa pro membros da igreja -- comentou outro usuário da rede social.

Assista ao trecho da entrevista em que Thalles fala sobre os conselhos que dá ao filho:

27 julho 2013

Baixe o novo CD do Diante do Trono - O Renovo - 2013

Diante do Trono - Renovo 2013
Diante do Trono Renovo 2013
Descricao:
Quero Subir.mp3
A Vitória da cruz.mp3
Espontâneo Mais que vencedor.mp3
Quem é Deus com nosso Deus.mp3
Espontâneo não há outro Deus.mp3
Deus de Amor.mp3
Amigo Fiel.mp3
Esperança.mp3
Nos braços do Pai.mp3
Espontâneo.mp3
Cindy Jacobs Profetiza Sobre o Brasil.mp3
Seja o Centro.mp3
Tua Presença.mp3
A Canção do Amor - Quero Me Apaixonar.mp3
Porque Te Amo.mp3
Espontâneo Porque Te Amo.mp3
Tua Visão.mp3
Manancial.mp3

Baixe grátis o CD novo do Cantor André Valadão - Fortaleza - 2013

André Valadão - Fortaleza 2013

André Valadão Fortaleza 2013
Descricao:
O Dom.mp3
Eu Vou Vencer.mp3
Sou de Jesus - Part. Thalles Roberto.mp3
Salmos 23.mp3
Mergulhar.mp3
Quero Agradecer.mp3
Desperta.mp3
Desperta (Espontâneo).mp3
Com Você.mp3
Com Você - Espontâneo.mp3
Libertador.mp3
O Que ele Diz que eu Sou - Mariana Valadão.mp3
Lugar de Adoração - Ana Paula Valadão.mp3
Pra Sempre - Forecer Yours.mp3

23 julho 2013

Morreu o cantor Thalles Roberto

Pastor escreve rtigo em que declara que o cantor Thalles Roberto morreu
Quero iniciar este artigo dizendo que eu tenho um compromisso com o evangelho puro e simples.Quando iniciamos este blog foi com este propósito, de não aceitar deturpações e protestar contra os seus canais. Pois bem, a algum tempo eu venho observando a postura do cantor TR, e claro, quero aqui confessar que algumas de suas musicas  dá pra ouvir sem encontrar nelas erros teológicos absurdos, mas existem uma leva de músicas dele que nem o lixo quer, quando eu declaro acima no título do artigo a morte do cantor Thalles eu quero aqui sistematizar o porque. Entendam que o sucesso não é sinônimo de vida, não pelo contrário, o sucesso mata mais que qualquer outra arma quando não se sabe lidar com ele .
Vamos lá pra nossa breve explicação do artigo .
1)O cantor Thalles morreu porque ele abandona um dos maiores princípios do evangelho que é a fidelidade as sagradas escrituras .
2)O cantor Thalles morreu porque, ele literalmente, está fazendo da fé alheia um meio de negocio.
3)O cantor Thalles morreu porque deixou a Gloria de Deus de lado e passou a propagar sua própria gloria .
4)O cantor Thalles morreu,quando deixou de ser cristão pra ser artista e só artista .
5)O cantor Thalles morreu quando começou a desrespeitar a Deus com suas canções humanistas e deturpadora dos princípios que nos leva a soberania de Deus .
6)O cantor Thalles morreu quando começou a escandalizar por onde passou,e com isso vai deixando seu rastro negativo .
7)O cantor Thalles morreu quando vendeu sua alma ao deus da fama ,e isso é o que basta pra ele .
Em fim Thalles morreu quando se afastou dos princípios do evangelho ,mesmo não sendo de uma igreja muito confiável na ministração das escrituras mas pelo menos havia um pouco de sensatez .Termino aqui declarando mais uma vez .Pra mim o Thalles morreu.
Pastor Lucivaldo Dionisio .
fonte: http://mulheresabias.blogspot.com.br

22 julho 2013

Cantor David Quinlan no Programa Raul Gil - SBT 20/07/2013


O programa Raul Gil já de algum tempo tem aberto espaço para os cantores evangélicos estarem louvando, testemunhando e assim passarem uma mensagem de alegria, paz e demostração do amor de Deus através de suas vidas.
Neste sábado dia 20/07 não foi diferente o programa convidou alguns cantores para estarem participando, dentre eles o irmão Lázaro que participou do quadro "Crianças curiosas" e os cantores David Quinlan, Diego & Tiago, Aliança do Tabernáculo, LC21, Brothers Music e Gabriela Rocha(foto) que fizeram o quadro "Jogo do Banquinho". Um dos momentos do "Jogo do Banquinho" dentre as outras participações que louvaram o Senhor e com certeza agradou o coração do Senhor, separamos o hino do pastor David Quilan, assista e seja abençoado(a):

Cantor Lázaro no Programa Raul Gil - Completo


20 julho 2013

'Thalles Mercenário' grita fieis por que o cantor não foi em evento que recebeu R$ 42 mil


O pastor Abraão informou ao público presente, que já teria pago ao cantor a quantia de 42 mil Reais, mas mesmo assim, Thalles se negou a ir até o local do evento se apresentar.
A participação do cantor estava prevista para as 20 horas, o que não aconteceu.
As 22 horas, Thalles Roberto ainda continuava no hotel, enquanto isso, as pessoas começaram a sentir que algo estava errado.
Quase as 23 horas, Cacau Santos e banda chegam ao local do evento, no caso, um estadio de futebol.
Porém, Thalles Roberto continuava no hotel, a cinco minutos do local.
Ao explicar aos presentes o motivo pelo qual Thalles Roberto não se apresentaria, todos começaram a gritar: Thalles Merçenário!
Depois de uma oração, todos sairam pelas ruas da cidade em direção ao Hotel em que Thalles estava hospedado.

18 julho 2013

Mara Maravilha Defende Dilma e ataca Marco Feliciano.

Mara Maravilha esteve no Palácio do Planalto com diversas outras cantoras e pastoras para uma visita oficial à presidente Dilma Rousseff. O caso teve diferentes repercussões no meio evangélico. Enquanto Silas Malafaia, por exemplo, comemorou, o deputado Marco Feliciano classificou o encontro de “engodo”. Ele esclareceu em sua conta doTwitter que o problema não era com as convidadas, mas sim contra Dilma Rousseff.
“Nada contra as cantoras, todavia, as convidadas nada sabem sobre o real motivo de suas visitas, ficar bem na foto com os evangélicos”.
Durante o programa “A Tarde é Sua” de ontem, na RedeTV!, Mara aproveitou para mandar um recado aMarco Feliciano. A apresentadora Sônia Abraão concordou e Mara declarou que “Como pastor, Marco Feliciano tem de perceber que foi Deus quem permitiu a Dilma ser presidente – porque nada acontece sem sua permissão”. Para a cantora, as duas grandes vítimas da manifestação que tomou as ruas são “o povo e Dilma”.
Membro da IURD há muitos anos, ela diz não ter envolvimento com a politica, mas seu ex-marido, Alessander Vigna, foi candidato a deputado federal pelo PRB de São Paulo; ela aparecia no programa dele no horário eleitoral.
A Feliciano ela sugeriu que ele “deveria abençoar Dilma e seu governo”. Posteriormente, em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, ela declarou “Estão agindo como se ela fosse a grande causadora dos problemas do Brasil, mas o foco não é a presidente, é o sistema”.
“Cheguei a ver lágrimas nos olhos dela e a enxerguei como uma pessoa humana e receptiva”, explica Mara que disse ter votado em Marina em 2010 mas que hoje votaria em Dilma. Perguntada se já pensou em se candidatar? Não negou “No momento, estou orando… Mas não descarto a possibilidade.”




Fonte Gospel Prime.

11 julho 2013

Jair Bolsonaro - Contra o Aborto Na Comissão de Direitos Humanos 10072013

Cuidado com o cão - Dep Jair Bolsonaro na CDMH - Marco Feliciano

Em defesa da vida, os deputados do PSC Zequinha Marinho (PA), Takayama (SP), Costa Ferreira (MA) e Pastor Marco Feliciano (SP) participaram nesta quarta-feira (10) de audiência pública que discutiu a violação dos direitos humanos do nascituro, realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias. A luta contra o aborto tem sido uma das principais bandeiras do partido. “O PSC é o partido brasileiro que possui a ideologia da vida. Nós temos o ser humano em primeiro lugar e essa bandeira é inegável, somos contra o aborto. E essa comissão, que é presidida por um deputado do PSC, não poderia deixar de falar sobre esse assunto”, ressaltou o presidente da CDH, deputado Pastor Marco Feliciano.

A audiência girou em torno principalmente da polêmica aprovação, pelo Senado, do PLC 03/013. A proposta, aprovada no último dia 4 de julho, na prática, legaliza o aborto no Brasil. O projeto de lei tramitou em regime de urgência e, em pouco mais de dois meses foi aprovado, em quatro votações relâmpagos, na Câmara e no Senado, sem que a maioria dos parlamentares tivesse tempo para tomar conhecimento do verdadeiro teor do assunto. A matéria foi enviada à sanção da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com o deputado Marco Feliciano, os parlamentares foram enganados. “A palavra chave “aborto” não consta no projeto”, ressaltou. O paulista afirmou ainda que entrará ainda essa semana com um documento pedindo o veto total da presidente Dilma Rousseff à proposta. “Daqui hoje sai uma resolução, as frentes contra o aborto vão se reunir e vamos fazer um documento pedindo à presidente Dilma que vete o PLC 03/13, já que ele é subjetivo, não fala nada sobre o aborto, mas o aborto está intrínseco em cada um dos seus artigos”, informou o deputado do PSC.

Convidado para o debate, o padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior, professor e mestre em Direito, lamentou profundamente a aprovação do PLC 03/13 pelo Congresso. “Estamos fazendo essa audiência após uma ação muito triste do Congresso, que aprovou essa proposta tornando legal o aborto no Brasil. Os projetos de lei terão que ser lidos com uma lupa, para sabermos o que está por trás deles. Na sociedade precisamos de lei exatamente porque existem pessoas mal intencionadas”, alertou o padre.

Os ministérios da Justiça e Saúde também foram convidados, mas o primeiro alegou que o assunto não era de sua competência, e a pasta da Saúde informou que já tinha muitos eventos marcados para essa semana.

Todos contra o aborto

“A nossa Constituição fala que o direito à vida é inviolável, e se é inviolável precisa ser preservado. A vida começa na concepção, e não quando sai do ventre da mãe. Em um país como o Brasil, onde condenamos a pena de morte, como podemos ser tão hipócritas ao aceitar o assassinato de milhares de crianças?”. Deputado Pastor Marco Feliciano

“O que está acontecendo nesse país é o que eu chamo de amnésia conveniente. Se alguém tocar em um ovo do Projeto Tamar é preso, mas, no entanto, esse mesmo raciocínio não se mantém com o ser humano”. Deputado Takayama (PSC-SP)

“Desde a Constituinte que estou nessa Casa lutando por uma minoria que tem tentado aprovar aberrações contra as cláusulas pétreas da Constituição Brasileira. Os direitos do nascituro são previstos nos artigos 5º e 60 da nossa Carta Magna. Esses indivíduos sim devem ter os direitos humanos preservados”. Deputado Costa Ferreira (PSC-MA)

“Eu entendo que quando a criança é torturada em seu ventre materno seu direito à vida é violado. Crianças estão sendo estraçalhadas em nome de pesquisas de células tronco para curar doenças degenerativas em adultos. Isso é uma afronta aos direitos humanos”. Deputado Henrique Afonso, autor da audiência pública

“O aborto é uma miséria que deve ser evitada a todo custo nesse país. Os políticos precisam negociar o veto com a presidente Dilma. Nós não somos vaquinhas de presépio, estamos nos fazendo ouvir”. Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior

Ministério Apascentar na feira do bordado em Ibitinga - Tua Graça me bas...

Deus do IMPOSSÍVEL - Ministério Apascentar - Feira do Bordado em Ibitin...

01 julho 2013

Discurso polêmico do Pastor Silas Malafaia na Marcha para Jesus 2013 São Paulo

Nesse sábado São Paulo está recebendo sua 21ª edição da Marcha para Jesus, que nesse ano tem como tema "Novo Tempo". O evento, que é organizado pela Igreja Renascer em Cristo, reúne cerca de 2 milhões de pessoas que caminharam da Praça da Luz até a Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, na Zona Norte de São Paulo, no evento que começou às 10h deste sábado (29).

O público estimado no evento é duas vezes maior que o da edição de 2012. Os números de publico foram dados pelo apóstolo Estevam Hernandes, da Igreja Renascer, que preside o evento. Ele afirma que o grande público presente nessa edição da Marcha foi motivado pelas manifestações que tomaram o país nas últimas semanas. A PM estima que, por volta das 15h, o público era de cerca de 400 mil pessoas.

- Acredito que muitas pessoas foram motivadas pelas manifestações a estar marchando também -- declarou Hernandes, segundo o G1.

A realização do evento demandou grandes intervenções no trânsito da capital paulista. Para garantir a segurança da Marcha, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) bloqueou diversos corredores de tráfego da cidade. No início da tarde o congestionamento causado pelas intervenções no trânsito eram estimados em quase 30 km. Cerca de dois mil ônibus, de caravana de várias partes do Brasil, foram alocados em bolsão reservado pela CET.

Na Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, o público acompanha shows de bandas e grupos como Renascer Praise, Diante do Trono, Aline Barros, Ao Cubo, Inesquecível, Asaph Hernandes, Davi Sacer, Regis Danese, Mariana Valadão, André Valadão, Cassiane, Thalles Roberto, Marcelo Aguiar e Fernandinho. O evento acontece até às 20h30.

Além do apóstolo Estevam Hernandes, um dos responsáveis pela organização do evento, a Marcha conta também com a participação de conhecidos líderes evangélicos, como o pastor Silas Malafaia, líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, e o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.



Feliciano subiu em um trio elétrico vestindo uma camiseta da Marcha com a frase: "Eu represento vocês!" escrita nas costas. A frase seria uma resposta do deputado às polêmicas que esteve envolvido desde que assumiu a presidência da comissão, visto que seus maiores opositores, os ativistas gays, pedem sua saída da comissão afirmando que o parlamentar não os representa.

- Eu represento um segmento conservador da sociedade, um segmento família da sociedade. Esses aqui eu represento -- afirmou Feliciano.

A assessoria de imprensa da Marcha Para Jesus, afirmou que a presença de Feliciano foi uma "surpresa", já que o deputado não havia confirmado presença até a véspera.

Além das personalidades evangélicas e artistas gospel, o palco do evento recebeu discursos de autoridades do poder Executivo, como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e p ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), que afirmou: -- É uma festa maravilhosa, da cidadania, um presente para São Paulo. Eu, como prefeito, participei de várias edições. É um dia de muita festa.

O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) também compareceu à Marcha, e foi vaiado ao subir ao palco e anunciar que falava em nome da presidente Dilma Rousseff. Ele ainda parabenizou o Apóstolo Estevam e a Bispa Sonia Hernandes pela organização pacífica do evento.



Várias pessoas presentes no evento manifestaram seu apoio ao projeto que mais causou controvérsia desde que Feliciano se tornou presidente da Comissão de Direitos Humanos, apelidado de "cura gay". Apoiadores do projeto carregavam faixas com os dizeres "Cura Gay, uma mentira dos ativistas gays".

Os fiéis levaram também outras faixas para a marcha, entre elas uma escrita "Procurando Lula" e outra "Manifestação pacífica tem limite. Fora baderna e vandalismo", em referência ao vandalismo que tem marcado vários dos recentes protestos pelo país.

Os protestos não motivaram apenas o grande público do evento, mas também uma série de manifestações dos fiéis presentes na Marcha, que empunhavam cartazes com dizeres inspirados nas frases que ficaram famosas durante as manifestações de cunho político. Durante a marcha era comum encontrar cartazes com frases como "#vemprarua falar de Jesus", "vem pra rua marchar com Cristo" e "Brasil contra cristofobia", além de muitas pessoas com os rostos pintados de verde e amarelo.

Além disso, boa parte dos participantes incorporou os temas abordados nas últimas semanas nas ruas, segundo o Terra. Assim como nos protestos que acontecem em várias cidades brasileiras, fiéis carregavam cartazes pedindo melhora na qualidade dos serviços públicos, como saúde, educação e transporte.

28 junho 2013

Ativista Gay prova que ninguem nasce homossexual, mas se torna um no Programa do Jô


Luiz Mott, o líder máximo do movimento homossexual no Brasil, reconheceu publicamente, em entrevista ao programa do Jô, que a “homofobia” é oposição à homossexualidade, declarando que a Bíblia é a maior fonte de “homofobia.”
Ele também disse que os ativistas homossexuais precisam dos pais do Brasil, para criarem filhos que se tornarão homossexuais.

Os 7 pecados capitais do deputado Marco Feliciano

Muitas pessoas me perguntam por que o deputado Marco Feliciano é tão odiado pela grande mídia. Creio que há várias razões para isso, mas, para ser sucinto e objetivo, citarei apenas sete pecados capitais que esse parlamentar cometeu.

1. Feliciano foi eleito com "apenas" 212 mil votos, quase duzentos mil a mais que seu maior opositor 
— não me pergunte o nome dele.

2. Ele é evangélico; não é gay; não é simpatizante do movimento LGBT; e, para piorar, é defensor do modelo tradicional de família — essas características o transformam em um fundamentalista religioso, segundo a grande mídia.

3. Nunca participou do Big Brother Brasil
.

4. Declarou-se contrário às propostas defendidas por um certo deputado BBBrasileiro com nome de carro antigo — não me pergunte o nome dele.

5. Aceitou ser indicado e eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados 
— Feliciano foi nomeado sabendo que não tinha os requisitos fundamentais para ocupar esse cargo: apoiar, sem nenhuma restrição, o aborto e qualquer proposta favorável ao ativismo gay.

6. Conseguiu cometer um crime "gravíssimo" — que não existe no Brasil —, o de emitir opinião.

7. Foi um dos mais de quatrocentos deputados que votaram contra a PEC 37.

Ciro Sanches Zibordi

Pastor José Wellington Presidente da CGADB ameaça rachar igreja?


“Se não tiver espaço pra mim, eu racho a igreja no meio”


Nesta semana, li em vários blogs, sites e redes sociais que determinado líder da Igreja Evangélica Assembleia de Deus teria dito: "Se não tiver espaço pra mim, eu racho a igreja no meio". Em razão de eu conhecer muito bem tal líder, surpreendi-me com essa suposta afirmação e resolvi averiguar com diligência os fatos.

Muitos divulgaram a frase em apreço com grande destaque. E vários internautas — evangélicos e não-evangélicos —, no espaço de comentários, não economizaram nos adjetivos e impropérios contra o autor da suposta frase. Entretanto, verifiquei que todas as matérias dizem que "a frase teria sido dita pelo próprio líder, segundo sites e blogs de pastores da Convenção".

Observe: "teria sido dita". Mas onde está a prova de que a frase foi pronunciada? Veja o poder de propagação dos boatos pela grande rede! Alguns disseram que "fulano teria dito", e outros propagaram que "beltranos teriam dito que fulano teria dito". Em seguida, outros afirmaram que "sicranos teriam dito que beltranos teriam dito que fulano teria dito"...

Não estou dizendo que sou contra tal líder ou a favor dele — isso não tem relevância, nesta abordagem. Mas fico impressionado com a capacidade das pessoas de propagarem suposições, invencionices, etc. como se fossem verdades absolutas! E, com isso, caluniam e difamam! Quando Jesus disse: "Não julgueis para que não sejais julgados" (Mt 7.1), referiu-se ao julgamento calunioso ou difamatório. Haja vista Ele mesmo ter afirmado que devemos julgar segundo a reta justiça (Jo 7.24).

Segue-se que julgar segundo a reta justiça é julgar qualquer fato com honestidade, retidão, justiça, etc. Em contraposição, o julgar constante da primeira citação bíblica equivale a caluniar, difamar, julgar de maneira apressada, sem fundamento, propagar suposições como se fossem notícias verdadeiras...

Reflitamos, pois, sobre o nosso papel como cristãos formadores de opinião. E lembremos do que está escrito nas Escrituras, em Romanos 14.10 e 2 Coríntios 5.10, respectivamente: "Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo"; "Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal".

Ciro Sanches Zibordi